Tecnologia 5G causa mudanças nas antenas parabólicas: Famílias de baixa renda têm acesso gratuito à atualização

CIDADE SITE ANTENA PARABOLICA

A expansão da tecnologia 5G está impactando o funcionamento das antenas parabólicas em todo o Brasil. Devido à semelhança de frequência entre o 5G e os sinais de TV aberta recebidos pelas parabólicas tradicionais, interferências têm sido observadas.

Para resolver essa questão, a única solução viável é a substituição das parabólicas tradicionais por parabólicas digitais. Importante destacar que essa atualização é gratuita para as famílias de baixa renda. Para ter direito à parabólica digital sem custos, é necessário estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e já possuir uma parabólica tradicional em funcionamento em casa.

É crucial que as famílias que se enquadram nesse perfil realizem a substituição o mais rápido possível para não perder o acesso aos sinais de TV aberta. Alguns canais iniciarão o desligamento dos sinais enviados às parabólicas tradicionais já a partir de agosto, e até dezembro todos os sinais das parabólicas antigas serão desativados.

A determinação para interromper os sinais das parabólicas tradicionais foi estabelecida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), como parte das normas para a implementação do 5G no Brasil. Esta medida visa garantir uma melhor operação da nova tecnologia e evitar interferências nos serviços de telecomunicações.

Portanto, é essencial que as famílias afetadas verifiquem sua elegibilidade e procedam com a substituição para continuar desfrutando dos serviços de TV aberta de forma ininterrupta.

Compartilhe

Outras publicações

0%